16 dezembro 2005

A «mão invisível» de Louçã...

Diz Pacheco Pereira, no Abrupto: «O problema com Louçã não são as suas capacidades, é o facto de elas ofuscarem, na nossa mediania comunicacional, o escrutínio do seu radicalismo, das inverdades da sua propaganda, e da essência demagógica e populista do seu discurso arrogante e moralista. Louçã é o único que fala como escreve, inclui os sublinhados, as aspas, as vírgulas e os pontos finais. É um discurso fechado e cerrado a qualquer interpretação, ou porque ele próprio fornece o quadro da sua interpretação, como se uma mão invisível fosse sublinhando a marcador amarelo e vermelho as frases que temos que ver, ou porque nos acena de imediato com o pecado moral em que estamos a cair se com ele não concordamos».
Ele lá bem no fundo até nem é contra a «mão invisível»...

Comentários

1 Comments:

At domingo, dezembro 18, 2005 2:50:00 da manhã, Blogger on said...

O que uma campanha eleitoral faz a um homem de bem:)
...
O que vale é que a próxima é só daqui a quatro anos. Espero!

 

Enviar um comentário

<< Home