30 novembro 2005

Desvios

A forma como Soares respondeu à pergunta «Ainda defende o diálogo com os terroristas?» é inteligente: dá voltas e mais voltas até conseguir acantonar-se no chavão do «sou a favor do diálogo», o que, em boa verdade, não quer dizer absolutamente nada. É a favor do diálogo com quem? Com os terroristas? Então podia ter respondido afirmativamente à primeira pergunta. E fica ainda a indagação: se Soares quer falar com os terroristas, quem propõe como negociador? Ele mesmo? Então a opção pelo diálogo entende-se: se «dialogar» com Soares for uma situação semelhante a entrevistá-lo, então as negociações seriam bastante profícuas para o Ocidente: uma parte fala e a outra cala.
Honra lhe seja feita: safou-se muito bem na pergunta acerca da Globalização.

Comentários

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home