17 novembro 2005

Descrédito

Desde há algum tempo para cá que as minhas visitas a este blog têm vindo a fazer-se de forma cada vez mais espaçada. Em virtude de alguns posts pueris (a que cheguei a fazer referência neste blog), mas infelizmente cada vez mais recorrentes, o bichos-carpinteiros foi deixando, pouco a pouco, de fazer parte das minhas consultas diárias para engrossar aquele grupo de blogs que frequento apenas esporadicamente.
Hoje, a meio de uma visita, dei de contas com esta coisa (absolutamente repugnante) e constatei que, desde a minha última visita, o nível não subiu muito.
Com efeito, se fazer referências em tom jocoso ao «bolo rei» ainda pode ser encarado como brincadeiras de mau gosto, e acusar Cavaco Silva de ser figura pouco democrática se pode inserir numa determinada escola de fazer política pouco séria, associações deste género são inqualificáveis. Seriam desculpáveis caso o seu autor fosse um adolescente irresponsável mas não podem ser toleradas quando são escritas por alguém de posição elevada (que é, além do mais dirigente de um partido com lugar na Assembleia); é vilificante para a própria e mancha a candidatura de que faz parte.
Também pode dar-se o caso da personalidade em questão não saber o impacte que o seu blog tem. Estariam assim explicados os posts teenager em tom provocatório (e, de facto, por vezes tenho a sensação que Joana Amaral Dias pura e simplesmente não lê a sua caixa de comentários).
Para já, o bichos-carpinteiros perdeu um leitor - e Mário Soares não ganhou um apoiante.

Comentários

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home