23 novembro 2005

Comentário

...a este post, no Blasfémias. Não sendo um liberal (pelo menos no sentido estrito do termo), concordo, pelo menos em princípio, com as posições defendidas.
----------
Aborto: sim, depende do estatuto a atribuir ao feto; crime a partir do momento em que se considera que este tem direitos, aceitável até essa altura.
Serviço militar: em princípio, voluntário. Se o número de voluntários for insuficiente, rever este ponto.
Suicídio: Direitos implicam a liberdade para se prescindir deles. A vida é um direito.
Eutanásia: Idem; se alguém não está em condições de exercer um direito (como o suicídio) não se deve penalizar quem possibilita ao visado atingir o objectivo.
Consumo de drogas: Sou contra, mas por uma questão prática; se o indivíduo estiver pronto para assumir as consequências, que esteja à vontade. Se no fim vai à procura de caridade, afirma que a toxicodependência é uma doença e que não tem culpa de precisar de roubar para viver... que seja proibido - liberdade pressupõe responsabilização.
Bons costumes: sim, a comunidade define e quem não gosta deve ter a liberdade para pegar na trouxa e fundar outra comunidade.
Adopção por homossexuais: em princípio não deveria ser feita distinção entre hetero e homossexuais. Mas o maior interessado, neste caso, é a criança. Questão em aberto.
Poligamia: Tudo bem, desde que seja consentido.

Comentários

1 Comments:

At quinta-feira, novembro 24, 2005 5:51:00 da tarde, Blogger Elise said...

não tenho nada contra a adopção por parte de casais homossexuais, mas só se a sociedade estiver preparada para isso.

e portugal não está preparado.

 

Enviar um comentário

<< Home