07 setembro 2005

To Germany 2006, with love

É verdade, lá empatámos. Nada que me espante, diga-se em abono da verdade. O apuramento está quase certo mas obliterar o espectáculo em favor da eficácia tangencial deixa sempre um ressaibo amargo na boca dos mais românticos.
A selecção ainda chegou a empolgar com a preciosa ajuda do russo Smertin, que usou os pés (bem juntinhos) para enfiar a cabeça da equipa russa no cadafalso, mas o benemérito Scolari puxou do seu reconhecido desportivismo e insistiu em manter as equipas niveladas a nível numérico, ordenando a entrada do assassino Postiga, um avançado alérgico ao golo cuja presença em campo é completamente irrelevante.
----------
P.S.- Sim, Pauleta já teve dias melhores, mas até o mais desgastado, massacrado, desmoralizado e vilipendiado Pauleta consegue ter melhor performance do que o Postiga nos seus melhores dias.

Comentários

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home